Arquivo para fevereiro \27\UTC 2010

31

E não se fala mais nisso.

31

Campanha AFIRME-SE! Eu apoio e contribuo. E você?

Alô militância negra e simpatizantes!

Já que tentam lançar contra nós aquele estigma de que, ao propormos políticas públicas com vistas à promoção da igualdade racial, estamos imitando os americanos, proponho que comecemos a usar isso a nosso favor. É muito comum nos EUA que os cidadãos comuns apoiem financeiramente veículos de comunicação, campanhas publicitárias, instituições etc. com cujas linhas ideológicas se identifiquem. A própria campanha do atual presidente Obama, que bateu recordes de arrecadação, foi um exemplo disso. Mas é muito comum, quero frisar, que se faça isso também com iniciativas menores, mais localizadas.

O caso é que está marcado para o dia 5 de março próximo uma audiência no Supremo Tribunal Federal em que será debatida a constitucionalidade – ou não – das ações afirmativas com base em raça. E aí fiquei sabendo por uma amiga, via e-mail, que pra fazer a defesa do nosso lado surgiu a campanha AFIRME-SE!, que, como definem seus organizadores, pretende

Planejar, produzir e executar uma ação nacional de mídia em defesa das políticas de ação afirmativa no Brasil, em vistas do Supremo Tribunal Federal (STF) ter pautado para a partir de 5 de março de 2010 a discussão sobre a sua constitucionalidade. A ação se posicionará como contraponto aos ataques que tais políticas tem sistematicamente sofrido com o apoio explícito de toda a grande mídia nacional.

AFIRME-SE! quer colocar anúncios pagos de página inteira em quatro grandes jornais brasileiros (O Globo, Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo e Correio Braziliense), entre os dias 1 e 4 de março, que antecedem a audiência, esclarecendo – ou, como muito bem diz o povo da militância, escurecendo – a importância das ações afirmativas para negros e indígenas, bem como a sua constitucionalidade. Estão previstos ainda informes publicitários em outdoors pelas ruas de sete capitais brasileiras, ou vinhetas no rádio e na televisão. Para isso, a campanha espera arrecadar em torno de R$ 800 mil.

R$ 800 mil, minha gente, isso mesmo. Achou muito dinheiro? Ficou escandalizad@? Te parece ambicioso demais? QUE BOM! Porque, pelo que entendi, a ideia da campanha é justamente essa: aproveitar o momento histórico favorável que estamos vivendo e parar com o investimento na pobreza e na marginalidade, que por tanto tempo caracterizou os movimentos sociais como um todo. Arrecadar muita grana e se expor em jornais, televisão etc. signifca mostrar que estamos organizados, fortes, que temos poder político e influência. E isso mostra o quanto amadurecemos nos últimos anos. Sem medo de ser feliz, sem medo de pensar grande, sem a síndrome do ex-escravo que aceita uma choça miserável na fazenda do ex-senhor porque sabe que nas ruas não vai conseguir emprego. Nada disso. Queremos muito, queremos mais.

É por isso que, amanhã de manhã, quando for à rua, vou sentir hoje de manhã, quando fui à rua, senti o maior orgulho de imitar aquilo que os americanos têm de bom, e fazer fiz uma contribuição para a campanha.

Clique em AFIRME-SE!, para saber mais sobre a campanha, os parceiros, a conta para colaboração (que está sob responsabilidade do Fundo Brasil de Direitos Humanos). Para entrar em contato, afirme.se@gmail.com.

E God bless America.

comprovante


oquê, caboco!

quando chegar a um milhão, eu fecho o blog.

  • 42,177

escreva seu e-mail no campo abaixo

Junte-se a 8 outros seguidores

quer falar comigo, ném?

meu jazz @ gmail . com

———————————————-